23/10/2019
24ºC Maceió, Tempo limpo
(82) 99620-8008

Editorias

07/09/2019 22:52
Esporte
Com time misto e pênalti com ajuda do VAR, Inter bate o São Paulo no Beira-Rio
Sobis dá a vitória ao Colorado, que iniciou o jogo com apenas três titulares, de olho na final da Copa do Brasil, contra um Tricolor remendado pelos desfalques; na tabela, só um ponto separa os dois times, ambos no G-6
/ Ricardo Duarte

Deu Colorado!
Mesmo com time majoritariamente reserva, já que o foco está na final da Copa do Brasil, o Inter mostrou que é fortíssimo no Beira-Rio e venceu o São Paulo (desfigurado por conta dos desfalques) por 1 a 0 na noite deste sábado, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado por Rafael Sobis, aos 31 minutos do segundo tempo, em pênalti marcado com auxílio do VAR, que pegou toque de mão na bola de Hudson na área. Com o resultado, o Inter, que soma sete vitórias e dois empates em nove partidas como mandante, entra no G-6, chegando a 30 pontos, só um a menos do que o São Paulo, que chegou ao terceiro jogo consecutivo com tropeços e sem gols após uma sequência de cinco vitórias.

 


Central do Apito I

 

 


Com auxílio do VAR, o árbitro Marcelo de Lima Henrique assinalou pênalti para o Inter aos 29 minutos do segundo tempo após a bola bater na mão de Hudson em falta cobrada por Rafael Sobis. Na opinião do comentarista Salvio Spinola Fagundes Filho, da Central do Apito, a decisão foi acertada, “porque Hudson está com o braço aberto e vira lateralmente, impedindo que a bola passe”.

 

 


Central do Apito II

 

 


Salvio Spinola disse que ainda houve um outro pênalti, este não dado para o Inter, poucos minutos antes, em disputa de bola de Reinaldo com Parede na área.
Como jogou o Inter

 

 


De olho no primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil contra o Athletico, quarta-feira, em Curitiba, o técnico Odair Hellmann poupou oito dos que foram titulares nas semifinais contra o Cruzeiro - os únicos remanescentes foram Marcelo Lomba, Victor Cuesta e Patrick. Alguns dos principais jogadores, como Guerrero e D'Alessandro, não ficaram nem no banco de reservas. O Colorado começou no seu 4-1-4-1, mas com Nonato fazendo o papel à frente da zaga, o que não deu certo. Com 20 minutos de jogo, Bruno Silva trocou de função com ele. Sobis, como um falso 9, ajudava na armação e abria espaços para os companheiros. Mas o time só cresceu de verdade no segundo tempo, com Wellington Silva e Edenilson nas vagas de Pottker e Bruno Silva. O gol acabou saindo num pênalti, com Rafael Sobis. Mesmo em vantagem, o Colorado seguiu pressionando e ainda teve mais chances para ampliar. Bom jogo do Inter, resultado justo.

 

 


Como jogou o São Paulo

 

 


Eram nove desfalques: Pato, Pablo, Hernanes, Toró, Rojas (todos em recuperação de lesões) Antony, Walce (seleção olímpica), Igor Gomes (liberado para treinar com a Seleção) e Daniel Alves (convocado por Tite para os amistosos da Seleção). Com isso, Cuca montou o time espelhado com o do Inter, num 4-1-4-1, com Hudson na cabeça de área e uma linha formada por Vitor Bueno, Tchê Tchê, Liziero e Everton, tendo Raniel na frente. As melhores chances surgiram pela esquerda, com Reinaldo combinando jogo com Liziero e Everton. No início da etapa final, Cuca promoveu a entrada de Gabriel Sara (20 anos) no lugar de Liziero e depois de Igor Vinícius na vaga de Vitor Bueno. O gol do Inter, que acabou vindo num pênalti marcado com VAR, de bola na mão de Hudson, foi um balde d’água fria. O São Paulo ainda tentou reagir, com outro garoto (Fabinho) na vaga de Juanfran. Sem sucesso.

 

O que vem por aí

 


Pelo Brasileirão, os dois times voltam a jogar no próximo domingo: o Inter encara o Atlético-MG às 11h no Horto, e o São Paulo recebe o CSA no Morumbi, às 19h. Antes, na quarta-feira, o Inter faz o primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil contra o Athletico, em Curitiba.

 


Primeiro tempo

 


A primeira metade foi do São Paulo, a segunda foi do Inter, e o resultado acabou sendo justo. Raniel foi quem teve a melhor chance do Tricolor, aos 5, após boa jogada de Liziero e Everton, mas acabou parando em Marcelo Lomba. O Inter cresceu com a movimentação de seus jogadores de ataque, confundindo a defesa tricolor, principalmente com a inteligência de Rafael Sobis, de carregar a marcação e abrir espaços para os companheiros. O campo molhado (choveu muito) acabou atrapalhando os dois times em vários momentos, com muitos escorregões e passes errados.

 


Segundo tempo

 


O equilíbrio seguiu prevalecendo. Cuca deu uma chance ao meia Gabriel Sara (20 anos) na vaga de Liziero, e Odair chamou Wellington Silva para o lugar de Willian Pottker. Os dois times ganham em mobilidade. Com Edenilson na vaga de Bruno Silva, o Inter melhorou ainda mais. O gol parecia questão de tempo, e acabou vindo em pênalti marcado com auxílio do VAR, convertido por Rafael Sobis. Resultado justo no Beira-Rio.

 

 

Estatísticas

 

 

Posse de bola: Inter 47% x 53% São Paulo

 

Finalizações: 13 x 10

 

Chances reais de gol: 4 x 2

 

Cabeçadas: 3 x 2

 

Bolas alçadas na área: 15 x 10

 

Escanteios: 8 x 2

 

Faltas: 14 x 15

 

Impedimentos: 3 x 1

FONTE: G1

 

Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Esporte