20/08/2022
29ºC Maceió, AL Tempo nublado
(82) 99699-6308

Notícias

15/06/2022 13:53
Política
“Muita gente não gostava dele”, diz Bolsonaro sobre jornalista inglês sumido na Amazônia
Segundo o presidente, sentimento sobre Dom Phillips se deve a reportagens dele sobre o garimpo ilegal na região
/ Foto: Alan Santos/PR

 O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quarta-feira (15) que “muita gente” não gostava do jornalista inglês Dom Phillips, desaparecido há 10 dias na Amazônia.

“Naquela região, que é uma região isolada, muita gente não gostava dele. Ele tinha que ter mais que redobrado a atenção para consigo próprio. Ele resolveu fazer uma excursão. A gente não sabe se alguém foi atrás dele”, afirmou Bolsonaro em entrevista à jornalista Leda Nagle, no Youtube.

Para o presidente, Phillips é “malvisto” na região por fazer reportagens sobre o garimpo ilegal e em defesa da causa ambiental.

“A gente lamenta tudo isso aí. Esse inglês é malvisto na região, porque ele fazia muita matéria contra garimpeiro, sobre a questão ambiental”, afirmou Bolsonaro.

O presidente voltou a dizer que Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira — desaparecidos desde 5 de junho — foram irresponsáveis ao percorrer o Vale do Javari, no Amazonas, sem a segurança necessária.

“Os dois resolveram entrar em uma área completamente inóspita, sozinhos, sem segurança, e aconteceu o problema. Desde o primeiro dia, domingo retrasado, estão buscando essas pessoas lá na região. E não estamos tendo sucesso”, afirmou.

“Lá tem pirata no rio. Lá tem tudo o que se possa imaginar. É muito temerário você andar naquela região sem estar devidamente preparado, fisicamente, e com armamento.”

Ainda segundo o presidente, se Phillips e Araújo foram mortos, os corpos devem ter sido jogados no rio e, com isso, “pouca coisa vai sobrar”.

“Apareceram vestígios, pedaço de víscera de corpo humano, está sendo feito [exame de] DNA aqui em Brasília. Já se levantou local onde poderiam ter pego esses caras e levado para a margem do rio. Pelo o que tudo indica, se mataram os dois, eu espero que não, eles estão dentro da água. E, dentro da água, pouca coisa vai sobrar, peixe come, não sei se tem piranha lá no Javari.”

Responsabilidade sobre os desaparecimentos
Bolsonaro ainda disse que não pode ser responsabilizado pelos desaparecimentos. Segundo o presidente, cerca de 60 mil pessoas desaparecem no Brasil todo ano.

“Tem um parlamentar, de um partido político que não vou falar qual é, que quer me processar porque eu já deveria ter achado o corpo. Eu não sei ao certo, mas em torno de 60 mil pessoas desaparecem no Brasil por ano. Esse parlamentar nunca se preocupou com esses desaparecimentos.”

 

 

 

 

 


Fonte: CNN Brasil

Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Política